Descrição

A aldeia de Bustelo, também conhecida por Bustelo da Lage, ganhou esta designação pela impressionante laje de granito presente na aldeia, que há séculos é aproveitada pelas gentes de Bustelo como eira. Este espaço, como muitos outros ao longo da serra, é um local comunitário, onde ainda hoje se realizam diversas atividades relacionadas com a agricultura, como a desfolhada do milho ou a secagem dos cereais. Aqui ainda é possível observar as medas de milho espalhadas pela grande laje, cones quase perfeitos construídos com as canas de milho. Neste local de boa exposição solar podemos também encontrar bons exemplos da arquitetura tradicional, como os tradicionais canastros ou os característicos palheiros do vale do Bestança.

Salamandra-de-pintas-amarelas

Património Cultural

Na aldeia de Bustelo, marcada pela construção em granito, podemos observar diversas estruturas de grande valor arquitetónico, como canastros, casas de traça tradicional, destacando-se a Igreja Matriz de Bustelo, virada para o vale do Bestança. Junto a esta estão presentes duas sepulturas do período medieval, tendo uma delas várias inscrições esculpidas.

Canastro
Tanque tradicional
Eiras da Lage
Canastro

Património Natural

Na envolvente de Bustelo podemos contemplar as belas paisagens do vale do Bestança. Os fartos lameiros esculpidos pelo homem nas encostas do vale, característicos pela abundância de água e pelas estruturas tradicionais existentes, como as levadas e os tanques, permitem a presença de várias espécies de anfíbios, como a salamandra-de-pintas-amarelas, o tritão-marmoreado e os sapos-comum e corredor. Daqui também se podem contemplar as paisagens da serra do Montemuro, com as grandes rochas graníticas de inúmeras formas a comporem a paisagem. Por aqui são frequentes diversas espécies de aves de rapina, como o açor ou a águia-de-asa-redonda, bem como várias espécies de répteis, como a cobra-rateira ou o sardão.

Igreja de Bustelo
Lameiros de Bustelo
Eiras da lage
Sepultura medieval
Canastro
Cobra-rateira
Açor