Descrição

Edificada sobre o límpido rio Bestança, esta bela ponte de estilo barroco imita pontes românicas como a de Pias (já desaparecida) e a que existe sobre o rio Cabrum. Na sua arquitetura destaca-se o tabuleiro em cavalete assente num único arco e o medalhão no centro da estrutura. Construída no ano de 1762 a mando do padre Diogo de Sequeira e Vasconcelos, durante muitos anos a Ponte de Covelas foi um importante ponto de passagem das populações do vale do Bestança, principalmente entre Tendais e Porto Antigo. Atualmente é parte integrante do percurso pedestre PR1 – Caminho do Prado, percurso que atravessa frondosos carvalhais, prados, ribeiros, fragas e outras belezas deste vale.

Tritão-de-ventre-laranja

Património Natural

Considerado um dos rios mais limpos da Europa, o Bestança nasce junto às Portas do Montemuro desaguando em Porto Antigo. Ao longo do vale do Bestança é possível contemplar uma grande diversidade de habitats e espécies, muitas delas endémicas e protegidas. A protegida tigrada-das-florestas, a apatura-pequena ou a borboleta almirante-branco são três espécies de invertebrados que por aqui se podem observar. Nas galerias ribeirinhas domina o amieiro, surgindo também o freixo, a aveleira e, pontualmente, a zêlha, planta rara por estas paragens. Destacam-se também a protegida salamandra-lusitânica, o tritão-de-ventre-laranja e o arisco melro-de-água. Ao longo do vale são muitas as ribeiras que desaguam no Bestança; a ribeira de Enxidrô é uma delas, na qual está presente uma impressionante cascata com cerca de 25 metros.

Zêlha
Ribeira de Enxidrô
Ponte de covelas
Medalhão da ponte de Covelas
Cascata da ribeira de Enxidrô
Apatura-pequena
Borboleta-almirante-branco
Borboleta-tigrada-das-florestas
Lugar do prado