Descrição

Edificada sobre o límpido rio Bestança, esta bela ponte de estilo barroco imita pontes românicas como a de Pias (já desaparecida) e a que existe sobre o rio Cabrum. Na sua arquitetura destaca-se o tabuleiro em cavalete assente num único arco e o medalhão no centro da estrutura. Construída no ano de 1762 a mando do padre Diogo de Sequeira e Vasconcelos, durante muitos anos a Ponte de Covelas foi um importante ponto de passagem das populações do vale do Bestança, principalmente entre Tendais e Porto Antigo. Atualmente é parte integrante do percurso pedestre PR1 – Caminho do Prado, percurso que atravessa frondosos carvalhais, prados, ribeiros, fragas e outras belezas deste vale.

Ponte de covelas
Borboleta-tigrada-das-florestas

Património Natural

Considerado um dos rios mais limpos da Europa, o Bestança nasce junto às Portas do Montemuro desaguando em Porto Antigo. Ao longo do vale do Bestança é possível contemplar uma grande diversidade de habitats e espécies, muitas delas endémicas e protegidas. A protegida tigrada-das-florestas, a apatura-pequena ou a borboleta almirante-branco são três espécies de invertebrados que por aqui se podem observar. Nas galerias ribeirinhas domina o amieiro, surgindo também o freixo, a aveleira e, pontualmente, a zêlha, planta rara por estas paragens. Destacam-se também a protegida salamandra-lusitânica, o tritão-de-ventre-laranja e o arisco melro-de-água. Ao longo do vale são muitas as ribeiras que desaguam no Bestança; a ribeira de Enxidrô é uma delas, na qual está presente uma impressionante cascata com cerca de 25 metros.

Apatura-pequena
Ribeira de Enxidrô
Cascata da ribeira de Enxidrô
Zêlha
Medalhão da ponte de Covelas
Lugar do prado
Borboleta-almirante-branco
Tritão-de-ventre-laranja